Your browser does not support JavaScript!

Blog

Risco de mortalidade dobra em homens que têm a chamada “barriga de cerveja”

Barriga mais redonda e dura aparece não pela alta ingestão de cerveja apenas, mas sim pelo maior consumo de nutrientes bem calóricos e em quantidades acima do gasto energético total do indivíduo

Craig Sunter - CC-by-nd

Craig Sunter – CC-by-nd

Por Cristiano Parente, São Paulo
29/08/2017 08h13 Atualizado 29/08/2017 08h42

Antes de falar sobre o tema deste artigo, precisamos entender alguns conceitos sobre o armazenamento do excesso de energia no corpo humano. Primeiramente, entender que a história de “barriga de cerveja”, ou aquela mais “redonda e dura”, acontece não pela alta ingestão de cerveja, mas sim pelo maior consumo de nutrientes bem calóricos e em quantidades acima do gasto energético total do indivíduo

Sempre que temos o excesso de calorias, ocorre a transformação da energia que sobra em gordura e consequente armazenamento nas regiões de estocagem, que variam muito de acordo com fatores genéticos e histórico de desenvolvimento e crescimento desde a gravidez.

O que os estudos dizem?

Um estudo realizado pelo Dr. Francisco Lopez-Jimenez em Rochester, Minnesota, nos Estados Unidos, indicou que o risco de mortalidade é o dobro para homens que têm a chamada “barriga de cerveja” em relação aos homens que, ou são obesos, ou tem primordialmente um acúmulo de gordura sub-cutânea. No caso das mulheres, o risco de mortalidade é 32% maior. O estudo foi realizado com 15 mil adultos, em um período de quase 20 anos, o que representam números bastante significativos.

Esse dados reforçam a importância de entender a individualidade de cada caso, e saber o que é possível para um e não para outro, bem como o grau de cuidados e de atenção que determinadas pessoas precisam ter em relação a saúde. Aqui vale ressaltar que obesidade é uma doença segundo a OMS, e logo, deve ser obrigatoriamente tratada.

Quando falamos da região abdominal, o acúmulo de gordura pode acontecer logo abaixo da pele e por cima da musculatura abdominal, o qual chamamos de gordura sub-cutânea (aquela mais flácida), ou também pode acontecer embaixo do músculo abdominal, junto aos órgãos, ou vísceras, motivo pelo qual chamamos de gordura visceral.

O que chamamos de “barriga de cerveja”, que muitas vezes aparece em pessoas que tem o resto da estrutura corporal magra, é que essas pessoas têm uma tendência alta de acumular gordura embaixo da musculatura abdominal, fazendo que com essa retenção, a musculatura seja empurrada para fora como uma “capa” ou “escudo” rígido da gordura.

Externamente o que vemos é a tal da barriga redonda e dura devido à musculatura abdominal resistir e dar forma mais definida do que quando a gordura está por cima da musculatura. Neste caso, o escudo seria apenas a pele, que não tem tanta resistência como o abdômen, e por isso vai ficando mais mole. Agora sim! Entendemos o porque e como funciona o acúmulo de gordura na região abdominal.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.

Cristiano Parente é professor e coach de educação física, eleito em 2014 o melhor personal trainer do mundo em concurso internacional promovido pela Life Fitness. É CEO da Koatch Academia e do World Top Trainers Certification, primeira certificação mundial para a atividade de educador físico.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/treinos/noticia/risco-de-mortalidade-e-o-dobro-para-homens-que-tem-barriga-de-cerveja.ghtml

Foto: https://www.flickr.com/photos/16210667@N02/15323964285/

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Reddit

Comente

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

Obrigatório

 
  • Publicidade