Your browser does not support JavaScript!

Blog

CORE, VOCÊ SABE O QUE É?

Core Body

Acho que todo praticante de atividade física já deve ter escutado: “Você precisa contrair o CORE”, “Seu CORE está fraco” ou algo similar. Mas afinal o que é o CORE? Ele é um músculo? Aonde ele está no meu corpo? E em que ele me ajuda?

O CORE é a região axial (troco) do corpo e abrange 29 pares de musculaturas que são responsáveis principalmente pela estabilização do corpo. O nome dado a região varia de acordo com a área de atuação do profissional, é comum as nomenclaturas: núcleo, power house ou CORE, mas todos estão falando a mesma coisa.

Este conceito existe há muito tempo, porém recentemente devido a disseminação do Pilates e de algumas modalidades esportivas houve um “boom” deste conceito e houveram algumas empresas que exploraram este crescimento de forma comercial, oferecendo o produto como se fosse novidade, entretanto não é.

O conceito baseia-se na maior estabilização do tronco capacitando as musculaturas periféricas (braços e pernas) a geração de maior força. Fisiologicamente o que acontece e que o atleta adquire um maior controle neuromuscular (coordenação) entre as musculaturas presentes no movimento.

Hoje vários centros de treinamentos pelo mundo utilizam-se da técnica justificando-se pelo aumento da performance do atleta, redução do risco de lesão e refinamento do gesto esportivo.

Ainda há poucos estudos que comprovem que há correlação entre treinamento de CORE e a melhora da performance ou redução do risco lesivo, o que se sabe e que os atletas que treinam principalmente musculaturas do CORE melhoram o desempenho, a coordenação do movimento, refinamento do gesto esportivo e possivelmente por isso se lesionam menos.

Um dos poucos estudos que correlacionam CORE com redução de lesão apontam que lesões por overuse (tendinopatias, periostite, fratura por stress, etc.) muito comuns em corredores de rua teve redução significativa em atletas que treinavam o CORE, a justificativa e que um corpo mais estabilizado durante o movimento fornece uma maior dissipação de forças por todas as musculaturas.

A dica para os atletas é tirar alguns minutos antes do treino ou mesmo na academia e trabalhar de forma leve algumas destas musculaturas, possivelmente sua performance irá melhorar e seu risco de adquirir nova lesão ira reduzir.

 

Bibliografia:

FRANK C. ET AL; DYNAMIC NEUROMUSCULAR STABILIZATION & SPORTS REHABILITATION; The International Journal of Sports Physical Therapy | Volume 8, Number 1 | February 2013 | Page 62.

Foto: http://iceskatingresources.org/CoreBodyControl.html

Por: Matheus Mardenn, sócio-proprietário da clínica Fibra Treinamento e Performance.

https://www.facebook.com/fibrabh

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Reddit

Comente

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

Obrigatório